Quarta-feira, 2 de Junho de 2010

Candidatura presidencial e presidenciáveis

A Direita necessita de um candidato que rivalize com Cavaco Silva, mas que consiga votos à esquerda, o ideal seria António Guterres.

A esquerda necessita de um candidato que derrote Cavaco, por isso apoiou Alegre (BE e PS oficial), Nobre (PS na resistência) e o candidato do PCP.

Assim o resultado vai ser claro, a Direita não apresenta ninguém contra o Sr. Silva, a esquerda sabe que vai perder, por isso não quer apresentar alternativa.

No fim é Soares, à esquerda, e Santana, à direita, (nunca pensei dizer isto) que apresentam alguma coerência lógica e capacidade de percepção da realidade... assim Portugal vai, mais uma vez, no bom caminho para o abismo.

publicado por Réspublica às 10:44
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Terça-feira, 1 de Junho de 2010

Israel

Ontem as Forças de Defesa de Israel, mediante acções de terroristas pró-palestinianos, viram-se forçadas a reagir tendo morrido alguns desses terroristas.

A acção militar em causa, em defesa do estado soberano de Israel, é totalmente justificada, e apenas o anti-semitismo de alguns permite o ataque movido contra Israel.

publicado por Réspublica às 18:31
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 3 de Abril de 2010

1ª Semana...

Uma semana de Passos Coelho a líder da oposição e o que temos é:

1. Respeito pelo adversário;

2. Subida nas sondagens;

3. Credibilização do PSD;

4. Debate de ideias;

Se continuarmos assim vamos ter maioria absoluta de certeza...

publicado por Réspublica às 18:14
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Sábado, 27 de Março de 2010

Victoria!!!

Hoje pela madrugada foi confirmada a Vitória de Pedro Passos Coelho para presidente do PSD, uma vitória esperada e que confirma a intenção dos sociais-democratas MUDARem o seu partido.

Viva o PSD, Viva Portugal.

publicado por Réspublica às 10:26
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Domingo, 14 de Março de 2010

XXXII Congresso

O XXXII Congresso tem sido interessante, Passos Coelho fez um discurso de vitória e foi vaidado pela claque de Rangel.

Aguiar-Branco surge resignado à derrota, mas mantem-se firme na concepção social-democrata, em oposição a Rangel, que de facto tem razão a candidatura dele distingue-se da de Aguiar-Branco e Passos Coelho, Rangel não é do PSD e não sabe o que é este Partido.

Rangel surge exitante e mais uma vez sem ideias, pretende inclusive mentir ao congresso e fazer-se passar pelo que não é, um social-democrata.

Santana e Marcelo surgem como "prima-donas" do partido, dizendo que não podem apoiar directamente ninguém.

Menezes faz um discurso amplo que termina a apoiar Passos Coelho.

publicado por Réspublica às 14:22
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|
Sexta-feira, 12 de Março de 2010

Pedro Passos Coelho a última hipótese do PSD

O PSD, actualmente, encontra-se numa ponto sem retorno, o partido caiu no marasmo e na pura essência do ridículo.

Actualmente várias vozes clamam por um D. "Sebastião" Marcello, querem no fundo um candidato que avance contra Pedro Passos Coelho, e que tenha hipótese de ganhar.

É que Aguiar-Branco não tem qualquer possibilidade e, no fundo, aderiu ao lado que pretende que o PSD seja PSD, não CDS, mesmo que se encontre à esquerda de Passos Coelho.

Rangel surge como o primeiro Desejado, mas caiu no ridículo, a falta de ideias e o desconhecimento sobre o que é o PSD são flagrantes, o ex-militante do CDS tornou-se o verdadeiro bobo da corte na actual campanha presidencial, mas com um elemento importante do seu lado, os tachistas e oportunistas do PSD, aqueles que pretendem manter os eu lugar de deputado e/ou de presidente de Distrital, logo é o verdadeiro candidato da situação e responsável pela situação em que o PSD se encontra (mesmo que Aguiar-Branco seja o homem da actual direcção, Rangel traiu-o e retirou-lhe algum eleitorado).

Assim apenas com Passos Coelho é que o PSD tem alguma hipótese de se manter num rumo para a vitória e de retirar Sócrates do poder, onde se prolonga há demasiado tempo.

publicado por Réspublica às 18:42
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|
Quarta-feira, 10 de Fevereiro de 2010

Liberdade...

Nos meus cadernos de escola,
Sobre a carteira, nas árvores,
Sobre a neve, sobre a areia — escrevo o teu nome
Em toda a página lida,
Em toda a página em branco,
Sem papel, na pedra ou na cinza — escrevo o teu nome
Sobre as gravuras douradas,
Sobre as armas dos guerreiros,
Sobre a coroa dos reis — escrevo o teu nome
Na floresta e no deserto,
Sobre os ninhos, sobre as gestas,
Nos ecos da minha infãncia — escrevo o teu nome
Nas maravilhas das noites,
No pão branco das jornadas,
Nas estações de noivado — escrevo o teu nome
Nos fiapos de azul-celeste,
No tanque solar bolor,
No lago lua vibrante — escrevo o teu nome
Nos campos, nos horizontes,
Nas asas dos passarinhos,
Sobre os moinhos de sombras — escrevo o teu nome
Em cada sopro de aurora,
Sobre o mar, sobre os navios,
Na insensatez das montanhas — escrevo o teu nome
Nas nuvens soltas revoltas,
Na tormenta transpirada,
Na chuva insistente e boba — escrevo o teu nome
Sobre as formas cintilantes,
Nas campânulas de cores,
Por sobre a verdade física — escrevo o teu nome

Sobre as veredas despertas,
Nos caminhos desdobrados,
Sobre as praças transbordantes — escrevo o teu nome
Na lâmpada que se acende,
Na lâmpada que se apaga,
Nas casas cheias de gente — escrevo o teu nome
No fruto cortado em dois,
O do espelho e o do meu quarto,
Na concha sem mim depois — escrevo o teu nome
No meu cão terno e guloso,
Mas sempre de orelha em pé
E patas destrambelhadas — escrevo o teu nome
No trampolim da minha porta,
Nos objectos familiares,
Nas línguas do lume bento — escrevo o teu nome
Em toda a carne acordada,
Na fronte dos meus amigos,
Em cada mão que me afaga — escrevo o teu nome
Na vidraça das surpresas,
Sobre os lábios expectantes,
Muito acima do silêncio — escrevo o teu nome
Nos refúgios descobertos,
Nos maus faróis desmontados,
Nas paredes do meu tédio — escrevo o teu nome
Sobre a ausência do desejo,
Sobre a solidão desnudada,
Nos descaminhos da morte — escrevo o teu nome
No retorno da saúde,
No risco que se correu,
Na esperança sem lembrança — escrevo o teu nome
E, pelo poder de um nome,
Começo a viver de facto:
Nasci para te conhecer e te chamar LIBERDADE
Paul Eluard
publicado por Réspublica às 19:41
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Frase que fizeram história...

Nunca entendi tanto como hoje o rei D. Carlos:

"Isto ou acaba numa morte ou numa revolução..."

publicado por Réspublica às 10:18
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 29 de Janeiro de 2010

Música francesa... Gabriel Fauré

Gabriel Fauré, o compositor francês que resistiu ao wagnarianismo...

http://www.youtube.com/watch?v=7SzzxNlG1KI

http://www.youtube.com/watch?v=KTbuYVgAoVk&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=_KO4dJL1-U0&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=KgYq3AU4whw&feature=related

Dedicado ao Crull Tabosa

 

publicado por Réspublica às 20:32
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Terça-feira, 19 de Janeiro de 2010

O anonimato nos blogs...

Parece que algumas pessoas andam a atacar os anonimatos nos bloguers, da minha parte tal não me afecta.... até porque estou identificado pelas pessoas que interessam.

Réspublica, devidamente identificado e conhecido por que interessa.

publicado por Réspublica às 17:07
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.posts recentes

. Candidatura presidencial ...

. Israel

. 1ª Semana...

. Victoria!!!

. XXXII Congresso

. Pedro Passos Coelho a últ...

. Liberdade...

. Frase que fizeram históri...

. Música francesa... Gabrie...

. O anonimato nos blogs...

.arquivos

. Junho 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

blogs SAPO

.subscrever feeds